Marcos e Belutti – A dupla que nunca apelou para as músicas chicletes e esbanja qualidade musical

Marcos e Belutti – A dupla que nunca apelou para as músicas chicletes e esbanja qualidade musical

#compartilhe Share on Facebook296Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0

Como é gostoso ver que artistas que preocupam-se com a linha musical que apresentam ao seu público, e algo que todos os amantes da música sonham, a chamada “Qualidade Musical”. E assim são Marcos e Belutti, uma das duplas mais sensacionais do recente surgimento recente de artistas no cenário do nosso sertanejo moderno.

Marcos já batalhava na música compondo e até teve faixa sucesso nacional em novela, a música “Eu Sou Peão” mas ainda não tinha um parceiro para iniciar quando apresentados por Bruno (da dupla com Marrone) e por Edson (da dupla com Hudson) formou-se a dupla Marcos e Belutti.

E não é que a química entre Marcos e Belutti foi de imediato? E já no primeiro trabalho um CD/DVD produzidos por justamente Bruno e Edson e gravado no Villa Country, uma das maiores casas sertanejas do Brasil trouxe a música “Vem Me Amar”, feita por Belutti foi um grande sucesso da dupla e tornava-se a primeira música de sucesso nacional da dupla e depois vieram “Silêncio” e “Perdoa Amor” todas alcançando os primeiros lugares da parada musical.

Depois vieram os sucessos “Será Que Vai Rolar”, “Dupla Solidão”, “Irracional”, “Mentirosa” e a música que trocou a dupla Marcos e Belutti de estágio na carreira musical e pode ser considerada sim hoje o grande sucesso da carreira da dupla. Mas, o que tem todas essas músicas em comum que nos chamou a atenção?

Fizemos uma pesquisa mais aprofundada na carreira de Marcos e Belutti e notamos que a dupla não tem praticamente em nenhum de seus discos as chamadas músicas chiclete, aquelas sem sentido nenhum na letra, feita exclusivamente para que o refrão pegue na cabeça do público e não traga conteúdo nenhum em suas obras. Devemos ou não chamar as músicas de Marcos e Belutti de obras musicais?

Claro que temos, a dupla sempre nos apresenta músicas com conteúdo musical nas letras de diversos de seus parceiros de composições e na escolha do repertório dos seus projetos, trazendo sempre temas reais do nosso cotidiano e músicas em sua grande maioria falando realmente de amor, sempre de uma forma muito objetiva que nos faz pensar e interpretar cada música de seus repertórios. E o mais bacana é ver que as músicas com arranjos acelerados (acho que podemos falar assim), aquelas feitas para dançar e também trazem o conteúdo em letras, mostrando que nenhum artista precisa apelar e somente ser criativo para levar músicas de qualidade ao seu público.

Visto tudo isso e aliado a sensacional qualidade vocal, a dupla Marcos e Belutti consolida-se entre os maiores nomes atuais da nossa música sertaneja, mostrando que lá atrás no chamado “movimento do sertanejo universitário” iria acabar revelando ótimos nomes para o futuro da nosso sertanejo, que ira acabar modernizando um estilo musical que torna-o hoje em dia no maior estilo musical entre todos da nossa música popular brasileira.

Marcos, um exímio segunda voz consegue achar a medida certa de desenhar sua voz conforme Belutti vai crescendo dentro da música, mostrando que Marcos é uma extensão de Belutti, não consigo ver um sem a presença do outro do lado (é o famoso caso de 2 em 1), e como primeira voz o Belutão mostra que não precisa sair das técnicas vocais para chamar a atenção, ele nos mostra que o menos é mais sempre, ele consegue passear por todas as notas musicais, canta do grave ao agudo, brinca no jeito de cantar e ainda nos engrandece cantando músicas fora do sertanejo, como já vimos inúmeras vezes ele cantando Bon Jovi, Steven Tyler (Aerosmith), Bruno Mars e tantos outros nomes da música mundial reconhecidamente sensacionais.
E como não admitir que aliado as produções musicais, as melodias criadas, as composições escritas, a qualidade em excelência dos dois integrantes da dupla e um lado pessoal simpáticos, divertidos, alegres e pessoas do bem não teria como Marcos e Belutti ficar fora de atingir o chamado sucesso, que em grande maioria não é o sucesso financeiro que todo artista deveria sonhar atingir e sim o sucesso de reconhecimento do seu público que só aumenta ano após ano, mostrando que eles estão para ficar na nossa música daqui a 40 anos no mínimo.

Como é sensacional poder estar diante de um artista que propõe você imaginar isso lá na frente justamente pelo trabalho, a construção dia a dia de suas carreiras nos mostra que o que vem rápido vai embora mais rápido ainda, mas carreiras consolidadas poucos e bons artistas conseguem manter, e é claro que a nossa aposta é que Marcos e Belutti são alguns desses caras.

Entre inúmeras músicas, clipes, inovações a cada dia no mercado servem de exemplo para uma nova geração que precisa sim ter Marcos e Belutti como referências de carreira, a dupla nos mostra que em forma alguma fica estacionada numa linha musical e sempre acompanham as tendências e reciclagem musical que o mercado de hoje em dia propõe para quem quer se manter lá no primeiro escalão da música sertaneja.

Então, queremos agradecer não só a Marcos e Belutti por nos presentear dia após dia com todo esse pacote de sucessos que sua carreira vai conquistando, mas também agradece ao Bruno (da dupla com Marrone) e ao Edson (da dupla com Hudson) por ter enxergado lá atrás essa qualidade artística nos jovens Marcos e Belutti.

Texto: Maurício Ferigato

Acompanhem a última das nossas entrevistas com a dupla e veja como sempre flui um papo inteligente com Marcos e Belutti:

 

 

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *